A mobilização popular conseguiu impedir que a Floresta do Camboatá fosse destruída para dar lugar ao autódromo!




Graças à mobilização de mais de 30 mil pessoas, a Prefeitura anunciou que desistiu de vez de construir um autódromo na Floresta do Camboatá, no Rio de Janeiro. Agora, além de não ser destruída, a Floresta do Camboatá ainda pode virar uma unidade de conservação. Um passo enorme pela preservação do meio ambiente. Vamos continuar acompanhando e pressionando para manter nossa floresta de pé!

A Floresta do Camboatá fica em Deodoro, na divisa entre as zonas Norte e Oeste, pertinho da Baixada Fluminense. Ela é o lar de mais de 200 mil árvores nativas da Mata Atlântica - mais de 140 espécies de plantas, 150 de aves e dezenas de outros animais - sendo 21 destas espécies ameaçadas de extinção! Sozinha, a floresta tem 10 vezes mais árvores do que o Parque do Flamengo, o Campo de Santana, a Quinta da Boa Vista e o Passeio Público juntos!

Por enquanto, conseguimos garantir sua proteção. Mas, precisamos seguir de olho para garantir de vez a preservação dessa importante área de Mata Atlântica. Se você quiser ficar por dentro dos próximos passos da campanha em defesa da Floresta do Camboatá, chama o Meu Rio no Whatsapp clicando aqui! 



O Movimento SOS Floresta do Camboatá é uma iniciativa da sociedade civil organizada,
integrando moradores dos arredores da Floresta do Camboatá, lideranças sociais e comunitárias,
profissionais das áreas de urbanismo, educação, economia e meio ambiente. Trata-se de um
movimento autônomo, apartidário, inclusivo e agregador. Surgiu em 2011, quando a ideia de se
construir um autódromo sobre a Floresta do Camboatá tomou força.
Não somos contra a construção de um autódromo em nossa cidade! Mas temos absoluta convicção
de que não faz sentido destruir uma floresta para se construir um autódromo.


Com apoio do